Thursday, Apr 24th

Last update04:26:30 PM GMT

Você esta aqui: Inovação Sustentabilidade Pesquisadores criam tecnologia que torna o banho mais econômico
banner-top-expansivel-980x300-Consumidor-Moderno

Pesquisadores criam tecnologia que torna o banho mais econômico

E-mail Imprimir PDF

Uma técnica para reduzir o consumo de energia elétrica do chuveiro foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais. A ideia é aquecer o ambiente do banheiro, ao contrário dos projetos atuais que aquecem somente a água. Além de economizar, a solução proporciona mais conforto ao consumidor.

Os pesquisadores acreditam que com o ar aquecido, a temperatura da água não precisa ser tão quente. Desta forma, a pessoa que estiver tomando banho poderá deixar a chave do chuveiro em uma posição que exija menos potência e, consequentemente, consumirá menos energia.

Segundo os estudos realizados, aquecer o ar não requer mais energia do que a economizada pelo chuveiro. Pelo contrário, com o método proposto o balanço é positivo, com um ganho superior a 30%.

Para que a tecnologia funcione é necessário que o box do banheiro fique completamente fechado. O ar quente não pode escapar do seu interior. O banho econômico deve ser realizado em três etapas.

Imagem | SXCImagem | SXCAntes de abrir o chuveiro, o usuário deve entrar no box, fechar a porta e ligar o aquecedor de ar. O aparelho então precisa ser ajustado para uma temperatura agradável. Na etapa seguinte, o usuário abre a água e, mais uma vez, ajusta sua temperatura. Após o banho, o chuveiro será desligado e a pessoa não sentirá o impacto da baixa temperatura como acontece normalmente. Só depois de se enxugar e se vestir, o consumidor desliga o aquecedor.

"Em uma residência pequena com quatro moradores, o chuveiro elétrico pode responder por até 45% do consumo de energia elétrica durante os meses mais frios e por cerca de 30% no período mais quente do ano, quando a potência do chuveiro pode ser reduzida", explica o professor Marco Aurélio da Cunha Alves, idealizador do projeto.

Com base em um banho de 10 minutos, tempo médio estimado pela pesquisa Procel da Eletrobras, o professor calculou que a economia do novo sistema é de 31%. Os dados foram baseados na potência máxima de um chuveiro elétrico popular, que é de 4.500 W, na posição "inverno". Ele também levou em consideração a energia gasta para aquecer o ar do ambiente.

Além dos benefícios ambientais, a medida ainda ajuda a reduzir o valor da conta de energia elétrica. O pedido de patente da tecnologia já foi solicitado e o pesquisador está em contato com os setores da indústria para comercializar sua tecnologia.

*Com informações do CicloVivo

 


Leia mais:

90% do lixo reciclável de SP vai para aterros sanitários

Estudo alerta para escassez de água e comida

Você, sua vida financeira e o consumismo