Sunday, Apr 20th

Last update02:17:47 PM GMT

Você esta aqui: Comportamento Consumo Emprestar dinheiro; sim ou não? Eis a questão

Emprestar dinheiro; sim ou não? Eis a questão

E-mail Imprimir PDF
Emprestar dinheiro é sempre uma questão delicada. Na prática, sabemos que a ação generosa pode ser sinal de dor de cabeça e chateação. Em resumo, ao emprestar valores nos expomos a duas situações problemáticas:

1. Quem precisa de dinheiro emprestado, pela dificuldade que passa, na maioria das vezes terá muita dificuldade em honrar mais este compromisso assumido. Aceite que o risco de calote é alto.

2. A segunda situação acontece como conseqüência da primeira: muitas amizades verdadeiras e de muito tempo podem terminar por conta de um ou mais empréstimos sem retorno.

Para quem pode ajudar sem precisar contar com o dinheiro, ótimo. Agora, para quem não dispõe de finanças, uma dica valiosa é ajudar o amigo fazer um planejamento financeiro estratégico.     
 
“Empreste” educação financeira

Na verdade, o ideal que deve ser passado e ensinado a um amigo em dificuldades é a importância e necessidade de educação financeira. Ao longo prazo, isso é mais importante que qualquer quantia - o acesso à boa informação acaba sendo mais útil do que dinheiro.

 Ajude-o a montar uma estratégia para sair das dívidas. Como?

• Junto com ele, priorize o que deve ser pago (contas fixas são sempre prioridades, tais como: água, luz, condomínio, imóvel, automóvel...)
• Ajude-o a fazer um raio-x de suas despesas – Nesta fase, é importante pontuar o que é gasto excessivo e o que não é. Entrar em contato com os credores, explicar a situação provisória e frear os juros ao refazer uma negociação que caiba no bolso, é um passo importante para não perder se perder o controle total
• Anotando, dia após dia e por no mínimo 3 meses, todas as despesas - desde as pequenas até as maiores;
• Analisando os números ao seu lado, com paciência.
• Definindo um novo padrão de vida sustentável

Aja com sinceridade e honestidade. Mostre que o orçamento deve se encaixar dentro desse novo padrão e que o estudo dos pequenos gastos feitos antes poderá ser a chave para independência financeira futura. Mude a vida de um amigo deixando bem claro que pelo menos 10% das receitas devem ser poupadas antes do pagamento de qualquer outra despesa.

Importante lembrar que os compromissos precisam ser honrados, mas que a negociação realizada com paciência e inteligência (inclusive utilizando o tempo como aliado) pode trazer ótimos resultados. O credor tem interesse em receber e isso cria uma boa oportunidade de pagamento.

Informações Consumidor Consciente

Crise econômica não é motivo para desespero

O que os executivos levam numa viagem de negócios?

Consumo de água cai na última década