Wednesday, Apr 16th

Last update03:32:15 PM GMT

Você esta aqui: Home

Novo perfil dos clientes exige aprimoramento para atender bem

E-mail Imprimir PDF

A chamada era do conhecimento está exigindo uma nova abordagem de atendimento para conquistar e fidelizar clientes. A urgência em aprender a se relacionar com novos e variados públicos foi o principal recado do consultor Waldez Ludwig durante uma palestra promovida pela Associação Gaúcha de Supermercados (AGAS).

Ludwig apresentou a palestra “Todo o serviço é temático: as quatro dimensões do atendimento espetacular”. De acordo com o consultor, as transformações nas comunicações, com o processo de globalização das relações exigiram uma reformulação no atendimento, pois alteraram os desejos dos clientes. “Antes o fornecedor controlava as necessidades do cliente, que buscava no consumo apenas suprir necessidades básicas ou garantir seu conforto.

Hoje isso não é mais possível, porque estamos lidando com um público formado por jovens que, na realidade, compram conceitos. E, sem os jovens, o negócio não tem futuro”, disse Ludwig. Neste novo cenário, o atendimento precisa, segundo Ludwig, seguir quatro dimensões para conquistar o cliente. Na primeira etapa é preciso criar um clima personalizado, que remeta à empresa ou organização que está realizando o serviço. Na segunda dimensão, envolvido por este clima, o cliente será remetido a uma ilusão positiva quanto ao serviço que está buscando.zim_copyzim_copy

Inebriado pelo ‘astral’, na terceira e na quarta dimensões o cliente deve passar por processos de aprendizagem e diversão com relação ao serviço que procura. Este processo que vai gerar a satisfação.  “É preciso gerar um astral único, que se fixe permanentemente na memória do cliente. Isso tem que fazê-lo perder a noção da hora, fantasiado por aquele clima. Aliado a oportunidade de aprender algo novo, esse cliente deve se despedir com a certeza de que a experiência foi positiva, divertida,” explicou Ludwig. 

Durante sua apresentação, o palestrante fez um alerta quanto à queda na qualidade do atendimento atualmente oferecido no Brasil, pois, segundo ele, as organizações estão mais focadas em discuti-lo do que em efetivamente aprimorá-lo. “Hoje você se relaciona com diferentes pessoas, tribos, grupos diversos. Temos, ao mesmo tempo, cinco gerações entre os clientes. Não é mais possível padronizar o atendimento. É preciso buscar a confiança para que eles se apaixonem por sua marca. Esse é o caminho para a fidelização”, finalizou.